A Droga na Sociedade

Artigos

Artigos (9)

Maconha é Droga, Sim!

Jul 18

O que é?
A Maconha é uma combinação de flores da planta conhecida como Cannabis Sativa, podendo ser verde, marrom ou cinza.

Alguns dos benefícios de parar de mandar fumaça para os pulmões podem ser percebidos logo nos primeiros minutos depois de apagar o último cigarro. Confira:

O abuso de drogas psicotrópicas sintéticas é um fato na Europa e nos EUA. O Brasil, um país pouco “inovador” nessa área, tem seguido, com um certo atraso, as tendências de abuso de drogas que ocorrem nessas regiões, tanto que o ecstasy, embora já utilizado desde 1980 nos EUA, somente agora começa a ter adeptos brasileiros.

A sobrecarga de estresse que as atividades profissionais exercem atualmente sobre as pessoas faz com que elas escapem facilmente para meios que lhes permitam suportar e interagir com o ambiente. Introduzem a droga no seu dia-a-dia, tornando-a um componente essencial para o exercício de sua profissão. A contrapartida de uma atitude como essa é conhecida e possui roteiro e ritmo:

A dependência de álcool é a principal causa das internações psiquiátricas que acontecem em decorrência do uso de drogas psicotrópicas – aquelas que agem no sistema nervoso central, alterando o seu funcionamento.

Um levantamento feito pelo Cebrid (Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas), da Unifesp, mostrou que a substância foi responsável, em média, por 90% das 726.429 internações registradas entre 1988 e 1999.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou novas regras para os serviços que atendem dependentes de substâncias psicoativas, como álcool e drogas. Existem cerca de mil Comunidades Terapêuticas no Brasil, que agora terão que obedecer critérios mínimos para funcionar, de acordo com a Resolução RDC no 101, de 30 de maio de 2001. A resolução está publicada na íntegra no site www.anvisa.gov.br.
As casas abertas a partir da resolução podem atender no máximo 60 pessoas, divididas em dois pavimentos. Antes, as casas poderiam atender até 90 pessoas, divididas em três unidades. 

Não jogar com o risco

Jul 18

Do ponto de vista médico, as pessoas que fumam maconha podem estar em três grupos: os usuários sociais ou ocasionais (cujo consumo não traz complicações ao indivíduo ou à sociedade); os usuários com quadro de abuso (já com conseqüências negativas advindas ao uso, como baixo rendimento escolar, dificuldades familiares e alterações psicológicas); e os usuários com dependência (necessita da maconha para relaxar e, sem ela, não se sente bem).

Apesar de não ser contagiosa, a dependência química afeta o equilíbrio do grupo familiar.
Qualquer doença é potencialmente capaz de desequilibrar a estabilidade do grupo familiar. Mas, como uma família pode preservar a integridade quando um de seus integrantes apresenta quadro de doença crônica, progressiva, incurável e fatal, como é o caso da dependência química?

Especializado no tratamento de dependentes químicos, o psiquiatra argentino Eduardo Kalina, 63 anos, faz um alerta: o cérebro nunca esquece a sensação provocada pela droga. Para um dependente químico, a cura exige a abdicação total das drogas, inclusive álcool e cigarro por toda a vida.

Our website is protected by DMC Firewall!